Open/Close Menu O nosso alvo é voltar ao " primeiro amor " ganhando almas para Cristo, obedecendo assim a grande comissão, deixada por Jesus em Mateus 28:19-20

“Então levou-os para fora e perguntou: “Senhores, que devo fazer para ser salvo?” Eles responderam: “Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa”.  (Atos 16: 30-31)

A fé é uma ação e atitude da alma, onde o Espírito Santo opera o milagre da regeneração levando a pessoa a entregar-se à Cristo e aos Seus cuidados eternos.

Podemos imaginar a agonia e o sofrimento de Paulo e Silas ao serem espancados e lançados na prisão, e mesmo assim eles só pensavam em orar e entoar louvores ao SENHOR! Eles ergueram a voz porque professavam com ousadia aquilo que defendiam: sua fé. Esse testemunho atingia a todos, pois era a paixão e o alvo de suas vidas.

“Por volta da meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam. De repente, houve um terremoto tão violento que os alicerces da prisão foram abalados. Imediatamente todas as portas se abriram, e as correntes de todos se soltaram.” ( Atos 16: 25-26 )

“E as correntes de todos se soltaram”

Não há uma explicação natural, o que vemos é uma intervenção divina, como foi com Pedro (At 12), que também de forma miraculosa foi solto da prisão por um anjo do SENHOR.

O carcereiro acordou e, vendo abertas as portas da prisão, desembainhou sua espada para se matar, porque pensava que os presos tivessem fugido. ( Atos 16: 27 )

Em momentos cruciais como esse é que paramos para pensar nas questões básicas da vida!

“Mas Paulo gritou: “Não faça isso! Estamos todos aqui!”” ( Atos 16: 28 )

Aparentemente, é como se todos tivessem entendido que aquele terremoto era de natureza divina; todos ficaram imóveis e profundamente impressionados. Paulo intervém em favor do carcereiro: Gritou: “Não te faças nenhum mal”. O carcereiro era o mais desesperado, pediu por luz e verdadeiramente a luz entrou no seu próprio coração!

A vida de um carcereiro é marcada pela brutalidade e pela maldade, tendo autoridade para infligir sofrimento aos outros; Deus o abalou de alta à baixo, e o carcereiro se aproximou humildemente. Esses “sacolejões” divinos mudam as atitudes mentais dos homens, de um momento para o outro. Ele se prostrou com o rosto em terra diante dos mensageiros da Cruz!

O carcereiro já não tinha mais todas as respostas para a sua vida;  agora rogava ao invés de mandar, perguntava ao invés de impor, implorava por misericórdia ao invés de torturar.

As circunstâncias podem nos levar ao lugar onde precisamos chegar

“Então levou-os para fora e perguntou: “Senhores, que devo fazer para ser salvo?”” ( Atos 16: 30 )

Parece-nos que esse é e sempre será o tema central da existência humana!
… “o que devo fazer para ser salvo?”


Ouça o áudio ou assista ao vídeo dessa mensagem clicando aqui

Av Henry Ford, 1380, São Paulo | 11 3275-1006 © 2022 Igreja Porta da Paz | Todos os direitos reservados