Open/Close Menu O nosso alvo é voltar ao " primeiro amor " ganhando almas para Cristo, obedecendo assim a grande comissão, deixada por Jesus em Mateus 28:19-20

O equilíbrio financeiro proporciona “bem estar” na família, e em contrapartida o desequilíbrio financeiro é uma das muitas causas dos conflitos que acontecem dentro de casa.

“Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite. É como árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que ele faz prospera!” ( Salmo 1:1-3 )

Há uma “morte financeira” ameaçando nossos lares, assim como gritaram os discípulos do profeta Eliseu: “Morte na panela…e não puderam comer”.

A “panela” representa o sustento, a provisão, a vida financeira, que está sendo ameaçada, contaminada e envenenada; da mesma maneira, assim se encontra a “economia doméstica” em muitos lares.

Aqui nesse Salmo, Deus nos adverte e nos dá uma ideia de como a contaminação entra, sem que percebamos, e toma conta das nossas finanças: ao considerar “o conselho dos ímpios”, imitando a “conduta de pecadores” e se assentando na roda dos zombadores…

Não podemos deixar que a contaminação entre na “panela”, mas se entrou, devemos reagir e anular a ameaça de “morte” para alcançarmos a benção e a prosperidade que vem do SENHOR, em tempo de crise.

“Entretanto Eliseu ordenou: Trazei farinha! Ele a despejou na panela e orientou: Servi aos homens para que possam se alimentar em paz. E já não havia mais qualquer perigo naquele caldeirão.” ( 2 Rs 4:41)

Princípios de vida financeira

 “Parábola do Mordomo Infiel”

“Jesus disse aos seus discípulos: “O administrador de um homem rico foi acusado de estar desperdiçando os seus bens. Então ele o chamou e lhe perguntou: ‘Que é isso que estou ouvindo a seu respeito? Preste contas da sua administração, porque você não pode continuar sendo o administrador’. (Lc 16: 1-2)

“Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito, e quem é desonesto no pouco, também é desonesto no muito. Assim, se vocês não forem dignos de confiança em lidar com as riquezas deste mundo ímpio, quem confiará as verdadeiras riquezas a vocês? E se vocês não forem dignos de confiança em relação ao que é dos outros, quem lhes dará o que é de vocês?” (Lc 16: 10-12)

HAVERÁ PRESTAÇÃO DE CONTAS: é a chave do êxito é o Princípio da Mordomia

Todo o recurso e provisão de Deus para a família precisa ser administrado em unidade e acordo. O rendimento de um é de todos, assim como as responsabilidades na administração e gastos também.

“Ora, além disso o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel” (1 Co 4:2)

Individualismo no casamento ou na equipe leva ao fracasso, sempre. O casal e a família devem ser coesos para que ajam conquistas.

Nada é meu, tudo é nosso!

O MORDOMO é alguém que maneja a propriedade do outro, representando o proprietário.

Como mordomos de Deus devemos aplicar fielmente os Princípios da Palavra, em tudo que Ele tem confiado em nossas mãos: tempo, habilidades, dinheiro, fé, etc.

Um bom Mordomo faz crescer a riqueza do seu Senhor; é hábil, responsável e bom negociante.

Não só o financeiro, e nem só o espiritual, mas em tudo.

Aplique os seguintes passos:

1º Passo: Aprenda a manejar os 90% que Deus confiou em suas mãos.

Deus não está somente interessado nos 10%, pois muitos depois de dizimar e ofertar, usam os mesmos conceitos do mundo incrédulo, supondo já ter terminado seu compromisso espiritual.

Deus quer que aprendamos os Seus princípios, não os do mundo.

1. Tenha um SUPERÁVIT: gaste menos do que você ganha e separe uma parte de reserva segundo seu critério.

2. Não faça DIVIDAS:

“O rico domina sobre o pobre; quem toma emprestado é escravo de quem empresta.” (Pv.22:7)

“Pois tudo o que há no mundo—a cobiça da carne a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens—não provém do Pai, mas do mundo.” (1 Jo 2:16)

Nunca assuma um compromisso com seu tempo ou dinheiro, sem examinar as consequências.

2º Passo: Deus faz as regras

“Ofereça a Deus em sacrifício a sua gratidão, cumpra os seus votos para com o Altíssimo,” (Sl 50:14)

 “Porque nada temos trazido para o mundo, nem cousa alguma podemos levar dele” (1 Tm 6:7)

Temos apenas o controle temporário!

“Ordene aos que são ricos no presente mundo que não sejam arrogantes, nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza, mas em Deus, que de tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação. Ordene-lhes que pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generosos e prontos a repartir. Dessa forma, eles acumularão um tesouro para si mesmos, um firme fundamento para a era que há de vir, e assim alcançarão a verdadeira vida.” (1 Tm 6: 17-19)

Se não tivermos cuidado com os recursos que temos, Deus não nos abençoará com recursos adicionais.

3º Passo: Pague sempre as suas dívidas

Nunca assuma compromissos que não possa honrar.

Como sair? Só com muita disciplina:

1. Rompa com a dívida
Deixe que o SENHOR ocupe o primeiro lugar em sua vida, Ele te quer livre.

2. Pare de comprar a prazo
(cartão de crédito, cheque-especial).
Rejeite gastos desnecessários.

Sem dinheiro não compre!

3. Comece um programa de reserva (aplicação)
Estabeleça uma meta mínima para viver com o que você ganha.

4. Faça um planejamento por escrito (de Redução imediata)

  • identifique as contas menores e também as maiores;
  • pague primeiro as menores, depois as maiores;
  • reduza as contas: identifique as de “extrema necessidade”.

4º Passo: Honestidade e Integridade

 “Todos os dias do oprimido são infelizes, mas o coração bem disposto está sempre em festa. É melhor ter pouco com o temor do Senhor do que grande riqueza com inquietação.” (Pv 15: 15-16)

5º Passo: Trabalhe para obter êxito

Deus entregou o “Jardim” para cultivar e guardar. (Gn 2:15)

Trabalhe e nunca se esqueça que Deus é o provedor!

A. Responsabilidade do Empregado:

  • Não se ocupe somente consigo mesmo;
  • Ajude sua empresa a fazer mais dinheiro, economize em favor da empresa; se ela for bem, você irá bem;
  • Não leve nada com você que não lhe pertença;
  • Ajude os outros em suas tarefas;
  • Tome responsabilidade, sem que tenham que te pedir (muitos folgam depois que conseguem o emprego);
  • Seja o primeiro a colaborar quando houver algo extra;
  • Seja digno de confiança, faça seu trabalho como ao SENHOR e Deus te recompensará.

B. Responsabilidade do Empregador:

  • Seja honesto e justo: “Senhores, deem aos seus servos o que é justo e direito, sabendo que vocês também têm um Senhor nos céus.” (Cl 4:1)
  • Cuide do interesse de seus empregados, assim como cuida de seus próprios. (por isso se instituiu os sindicatos, porque a maioria explora ao máximo) (Lv 19:9-13).
  • Termine o que começou: não faça promessas sem medir o custo;
  • Deus começa e termina, faça o mesmo como ao SENHOR e não a homens.

6º Passo: Dar para receber

É um princípio divino: Deus sempre inicia o processo (Jo3:16).

DAR é uma forma de ação de graças, pelo que Deus já tem dado; quando DAMOS o ciclo se completa.

Preciso ter um coração abençoador.

Igreja da Macedônia: (2 Co 8: 1-6).

Igreja de Acácia: (2 Co 9: 1-11).

Muitos não têm sementes para plantar, porque nunca estiveram dispostos a DAR. Posição de DAR não é casualidade, é prontidão, é propósito antecipado, decisão, não é sentimento.

Se der o que tem recebido, Deus dará mais para que prossiga dando no futuro. Poderá haver alguns sacrifícios como “as duas moedas da viúva”, ou “a farinha e o azeite” da viúva de Sarepta.

Coração e ação associados à Palavra de Deus: Prosperidade.

Av Henry Ford, 1380, São Paulo | 11 3275-1006 © 2022 Igreja Porta da Paz | Todos os direitos reservados